R. Idalina Dornas, 80 - Universitário, - Itaúna-MG 37 98401-2935 37 3242-2314 Laboratório: 37 3242-1146 37 3241-1146 Consultoria/Engenharia:

Qual a importância da logística reversa para o meio ambiente?

Gostou? compartilhe!

Qual a importância da logística reversa para o meio ambiente?

A logística reversa sempre esteve presente em nossas vidas e inclusive na natureza. O fato das folhas das árvores caírem no solo e se transformarem em adubo, pode ser considerado uma logística reversa. O meio ambiente nos ensina que nada deve ser perdido, mas tudo reaproveitado.

No dia a dia, a logística reversa no mundo sempre foi utilizada, seja na devolução de garrafas de refrigerantes e cervejas (retornáveis) ou quando é feita a devolução de alguma mercadoria adquirida.

Nos últimos anos, o assunto está sendo mais comentado devido ao aumento significativo do consumo de produtos industrializados, principalmente, de eletrônicos que são nocivos à natureza. Assim como estes, a popularização de outros materiais feitos de plástico, metal, papel e vidro, que facilitam a nossa vida, fez com que os Governos criassem formas de obrigar as empresas e sociedade a praticarem a chamada Reciclagem.

A >Reciclagem tem uma importância e potencial enorme, pois, evita que a degradação que causamos ao meio ambiente seja maior. Sem uma logística reversa eficiente, é impossível a aplicação da reciclagem.

O que é logística reversa e qual o seu objetivo?

A logística tradicional significa entregar o produto certo, no local certo, para a pessoa certa, com o menor investimento e tempo possíveis. Já a logística reversa funciona para voltar com o produto já utilizado ou parte do mesmo ao seu local de origem ou a um responsável pela sua coleta/tratamento previamente acordado com o fornecedor e órgãos públicos.

Com a idealização do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), aprovado em 2010 pela Lei nº  12.305, foi determinado que a logística reversa nas empresas que trabalham com alguns tipos de produtos seja obrigatória.

Nos termos da Lei, logística reversa é um “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

Já é de pleno conhecimento que a logística tradicional no Brasil é desafiadora devido à extensão territorial e distribuição populacional concentrada em poucas áreas, mas a logística reversa possui um grau de dificuldade maior, por ser recente e culturalmente pouco trabalhada, ainda.

Quais são os tipos de logística reversa?

  •  Pós-Consumo

São produtos em que sua vida útil foi encerrada e o material pode ser enviado ao fornecedor ou uma empresa especializada em descarte ou incineração, por exemplo.

Este tipo demonstra o porquê a logística reversa é importante, pois, alguns materiais são obrigatórios ter um sistema de gestão de tratamento, devido ao alto impacto negativo ao meio ambiente, uma vez que pneus, óleos, pilhas, baterias, lâmpadas, embalagens plásticas e produtos químicos como agrotóxicos, são contaminantes.

Conheça algumas possibilidades:

  • Construção Civil: Esta é uma das áreas que mais geram resíduos. Quem nunca passou perto de um lote vago e viu uma quantidade significativa de entulho? A chamada >Construção Ecológica permite que as sobras dos materiais sejam recicladas e gera uma economia de até 30% na obra.
  • Embalagens plásticas: É um setor que exige muita atenção, pois, produtos plásticos e embalagens são vendidos amplamente e o descarte incorreto causa entupimento de vias pluviais e fluviais e morte de animais por ingestão errônea. Segundo um estudo inédito divulgado no 26º Congresso Europeu de Gastroenterologia, em Viena, os humanos estão ingerindo uma quantidade de 50 a 500 micrometros (um micrômetro equivale à milésima parte do milímetro), de nove tipos de plástico, e os mais frequentemente encontrados foram o polietileno e o PET.
  • Postos de gasolina e óleos: É uma atividade potencialmente poluidora por duas questões: revenda de produtos químicos e combustíveis fósseis, bem como embalagens plásticas para a comercialização de alguns produtos. Estes estabelecimentos devem garantir a destinação adequada dos resíduos tóxicos, como o óleo queimado retirado de automóveis e armazenados em tanques próprios, para posterior coleta de uma empresa refinadora, que faz o processo de remover as substâncias oxidadas, aditivos e contaminantes e retorno da condição de óleo mineral básico. As embalagens plásticas são recolhidas por outra empresa e recicladas.
  • Fabricantes de pneus e reformadoras: Hoje em dia está cada mais vez mais fácil comprar um veículo. E, infelizmente, a reciclagem da borracha de pneus não acompanha proporcionalmente esta evolução. Mas, aos poucos estamos evoluindo e reformadoras de pneus estão ganhando seu espaço no mercado, dando novos ares a esta realidade. Cabe a nós consumidores aproveitarmos esta alternativa viável e econômica. 
  • Fabricantes de pilhas e baterias: Desde 1999 com a criação de uma Resolução do CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente), pilhas e baterias devem ser descartados corretamente por seus fornecedores, devido ao seu material composto ser tóxico à saúde humana, animal e vegetal. A empresa Duracell, por exemplo, possui atualmente 1200 pontos de recebimento próprios. Mas, não basta as empresas implantarem uma logística reversa se os consumidores não possuírem a consciência no momento do descarte. Cada um faz a sua parte e todos devem se fiscalizar.
  • Produtos químicos: A logística reversa deve envolver todos os setores da cadeia, de fabricantes, distribuidores, comerciantes, os consumidores, órgãos públicos e setoriais. Produtos perigosos devem ter uma atenção e tratamento especial, de acordo com a sua necessidade e todos são responsáveis pelo processo.

 

  • Pós-Venda

Empresas que fazem logística reversa no Brasil e no planeta nesta modalidade, coletam , consertam e revendem produtos antes defeituosos que chegaram ao consumidor ou que não foram utilizados/pouco utilizados.

Um belo exemplo deste tipo de logística reversa são os sites de revenda de produtos eletrônicos devolvidos por erro na entrega, avaria ou troca por um novo. Estas empresas contribuem para o meio ambiente, ganham competitividade e dão a possibilidade dos consumidores economizarem, pois, os produtos são vendidos revisados para garantir o perfeito funcionamento.

Há inúmeros >benefícios que as empresas têm em cuidar do meio ambiente. Com o crescimento e facilidade do consumo, bem como o conhecimento por parte da sociedade, o assunto está cada dia mais em pauta e o público tende a procurar cada vez mais produtos e empresas que respeitam o meio ambiente e geram redução de custos. A logística reversa está aí como uma imprescindível ferramenta que auxilia no caminho para chegamos a um ponto sustentável.

A logística reversa possui inúmeros benefícios para o meio ambiente e afeta a sociedade positivamente. É nosso papel como consumidores cobrarmos e contribuirmos por um mundo melhor.

A Terra desenvolve atividades em todos os setores do mercado e com clientes de todos os portes, nas áreas de consultoria e análises ambientais. Sua empresa pode ser mais sustentável e lucrativa. Saiba mais sobre nossas soluções, navegando pelo site.

Sua empresa possui o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos? Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com nosso departamento técnico e receba mais informações pelo (37) 3242-1146 ou 4101-3277.

Por Rangel Gomes

Imagem: Adobe Stock



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Terra Whatsapp Terra