R. Idalina Dornas, 80 - Universitário, - Itaúna-MG 37 98401-2935 37 3242-2314 Laboratório: 37 3242-1146 37 3241-1146 Consultoria/Engenharia:

Como tratar água de poço artesiano

Gostou? compartilhe!

Como tratar água de poço artesiano

A escassez da água é um tema que se arrasta por décadas e tem preocupado muito a população brasileira. Em determinadas regiões, há períodos em que a água é racionada devido às baixas quantidades de chuva, principalmente em zonas rurais onde não há um sistema de abastecimento municipal instalado/implantado, é necessário que se tenha um sistema que substitua ou que não dependa de águas de rios e lagos para consumo humano.

Mesmo que a região não sofra por secas, a opção de instalação de um ponto para captação subterrânea é uma ótima opção. Mas para sua captação e posterior utilização desta água, além do processo de outorgas aprovado pelo IGAM – Instituto Mineiro de Gestão das Águas, é necessário que se tenha também um sistema de tratamento de água de poço artesiano ou semiartesiano.

Como funciona o poço artesiano e semiartesiano

O poço artesiano é uma perfuração no solo, onde são retirados de maneira espontânea (a água subterrânea jorra naturalmente) através do lençol freático. A diferença entre o poço artesiano e o semiartesiano está na necessidade de instalação de uma bomba para aumento da pressão e a água ser retirada do solo, ou seja, o semiartesiano precisa do uso desta bomba.

O poço tubular profundo, como é tecnicamente chamado, é escavado por maquinário específico (através do uso de brocas). Desta forma, é possível chegar ao lençol freático. Sua profundidade varia muito de acordo com a localização. Antes de chegar ao lençol freático, a água poderá ser encontrada, porém poderá estar contaminada.

Os poços artesianos e semiartesianos são chamados de profundos, enquanto os rasos são chamados de poços caipiras, cacimbas ou cisternas.

Como saber se o poço vai dar água e como feita a sua instalação

A perfuração de um poço tubular profundo se dá inicialmente por meio de um projeto técnico e através de um planejamento é possível verificar as condições hidrogeológicas da região (água, relevo, rocha e sedimentos) e se naquele local poderá ser instalado um poço, seja ele artesiano ou semiartesiano.

Antes de dar início à perfuração, é preciso uma licença solicitada ao IGAM, sendo que a ausência da autorização para perfuração é passível de atuação, tanto para o proprietário, como para o profissional/empresa que está perfurando, conforme Decreto 44.373/2016, Anexo II Códigos 203 e 204.

Após ser instalado o poço, é feito um teste de vazão para posterior solicitação de Outorga Hídrica, com validade a ser definida de acordo com a finalidade, conforme previsto na Portaria  IGAM nº 48, de 04 de Outubro DE 2019

A fim de verificar a qualidade da água, o proprietário do imóvel onde foi instalado o Poço Artesiano ou Semiartesiano poderá solicitar uma Análise de Água Subterrânea com o intuito de confirmar sua potabilidade. Esta análise só poderá ser realizada por laboratório de análises físico-químico e microbiológica que atestará se água está própria para consumo.

Como tornar a água potável?

A qualidade da água captada através de bombas nos poços artesianos podem ser de baixa qualidade, com índices de turbidez, pH, gosto e odor fora do padrão de potabilidade, por isso, a água deverá ser tratada antes do consumo, para assegurar a saúde dos seus usuários.

Com o laudo emitido pelo laboratório de análises ambientais, o profissional instalará o equipamento correto para resolver o problema, principalmente, referente ao tratamento da água com ferro e manganês, de acordo com a vazão e capacidade do poço. Estes dois metais presentes na água causam o mau cheiro, mancham tecidos e propiciam a proliferação de bactérias. Já na saúde humana, pode acarretar nos seus usuários problemas no coração, fígado e pâncreas.

A solução viável para tratar a água, é a instalação de um dosador de cloro para poço artesiano. Este sistema automático dissolve cloro em partículas na água que passa em seu interior, fazendo com que a sujeira sólida, bactérias e os metais sejam removidos, pois, faz a sua filtragem através da regulagem ideal de acordo com a vazão do poço.

Com o equipamento já em pleno funcionamento, é possível fazer uma Análise da Potabilidade da Água, que irá afirmar se está realmente própria para consumo humano.

Com um poço em casa ou na empresa, é possível economizar e contribuir com o meio ambiente, mas deve-se lembrar que a usabilidade da água deve ser da melhor forma possível e com o tratamento adequado, pois, a saúde vem em primeiro lugar.

A Terra Consultoria e Análises Ambientais instala e monitora cloradores para poços artesianos e cisternas automatizados e mecânicos. Solicite-nos uma proposta.

Por Rangel Gomes

Imagem: Adobe Stock



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Terra Whatsapp Terra